Lançamento de IE9 e Firefox 4 não conteve queda de participação dos browsers, segundo instituto. Chrome e Safari, por outro lado, cresceram.

O lançamento em março do Internet Explorer 9 e do Firefox 4 não foi o bastante para conter a queda de Microsoft e Mozilla, respectivamente, no mercado de navegadores, aponta pesquisa da Net Applications.

De acordo com o instituto, o IE perdeu 0,8 pontos decimais de março para abril, e agora tem 55,1% do setor. Já o Firefox caiu 0,2 pontos, chegando a 21,6% de participação – a mesma de dezembro de 2008.

Embora as novas versões de ambos os softwares não tenham sido liberadas no começo de março – o IE9 foi lançado em 14/03 e o Firefox 4 em 22/03 – as empresas responsáveis por eles destacaram o grande número de downloads que conseguiram nos primeiros dias. A questão é que tais marcas não levaram os browsers a aumentar suas participações. Em vez disso, serviram, principalmente, para que os internautas que já os utilizavam baixassem o update – fato já fora ressaltado por outro instituto, a StatCounter.

Já os concorrentes Safari e Chrome registraram novos crescimentos. O navegador da Apple chegou a 7,2% – alta de 0,5 pontos, a maior de sua história – e foi quem mais se destacou. O browser da Google aumentou sua presença em 0,4 pontos, e agora tem 11,9% do mercado.

O Opera – que continua entre os cinco mais usados – não cresceu nem caiu: continua com 2,1%.

Windows 7
“Apenas seis semanas depois do lançamento Internet Explorer 9, estamos prestes a atingir uma nova marca, já que no último dia de abril, o navegador já era usado por 9,95% dos usuários do Windows 7”, afirmou Ryan Gavin, diretor de desenvolvimento IE, via blog oficial.

O executivo já afirmara que a escolha da Microsoft de não oferecer o IE9 para outras plataformas – como Mac OS e Linux – ou mesmo para Windows XP era uma estratégia para fazer dele o melhor navegador para os sistemas mais novos da empresa: o Vista e, principalmente, o 7.

No entanto, até agora, os usuários não se mostraram convencidos com o argumento. Na pesquisa da Net Application, à frente do IE9 (7,4%) estão o Chrome 10 (14,8%), o Firefox 3.6 (14,1%) e mesmo o Firefox 4 (8,4%). Sem contar o próprio IE8, que lidera por vir como o software padrão do Windows – na Europa, por esta não ser a prática, a situação é outra.

A esperança da Microsoft está no Windows Update. Há duas semanas, a ferramenta começou a oferecer aos usuários a atualização, o que pode fazer com que o IE9 aumente sua participação.

O estudo da Net Applications é construído a partir das visitas únicas feitas aos 40 mil sites parceiros. Em abril, foram contabilizadas cerca de 160 milhões delas.

(Gregg Keizer)
Fonte: IDG Now!

No responses yet

Deixe uma resposta