De olho no número crescente de transações pela internet feitas por pessoas jurídicas, o Itaú lançou um aplicativo para iPhone para as empresas. Agora, os empresários clientes do banco poderão consultar saldos e extratos, autorizar pagamentos, tributos e salários, contratar serviços como antecipação de recebíveis, câmbio e consulta de ordem de pagamento, com as facilidades do celular da Apple. Foi o primeiro banco no país a oferecer um aplicativo para iPhone para seus clientes pessoa jurídica.

“A grande diferença entre acessar a conta pela internet e o aplicativo para iPhone é a mobilidade. E com o iPhone, ele vai poder explorar recursos como a boa qualidade gráfica e as funcionalidades do celular da Apple”, diz João Borduqui, superintendente de soluções eletrônicas da área empresas do Itaú-Unibanco. “O que estamos buscando é oferecer para o cliente corporativo uma plataforma, um ambiente de gestão integrada”, acrescenta.

De acordo com o Itaú, 57% dos empresários que acessam a conta de suas empresas pelo celular o fazem pelo iPhone. Além disso, o banco ainda afirma que em 2009 foram efetuadas mais de 298 mil consultas e operações pelo celular. “Acessar a conta pela internet do celular tem as limitações do navegador. Um aplicativo não tem restrições”, afirma Alexandre Alves, gerente de inovação e novos negócios. Outra facilidade que o banco promete oferecer aos usuários do aplicativo são vídeos exclusivos para os clientes. “A proposta é disponibilizar vídeos de orientações de gestão empresarial, de orientação de negócios”, diz Alves.

O nome do aplicativo é Itaú Empresas. O aplicativo é gratuito e acessível pela Apple Store ou iTunes Store. A novidade também já vem preparada para funcionar em outras plataformas da Apple, como o iPod Touch e o recém-lançado iPad. O empresário que acessá-lo poderá realizar consultas e transações na conta da empresa, como pagamentos, DDA Itaú (débito direto autorizado), comércio exterior (câmbio on-line e consultas), empréstimos (descontos de cheques duplicatas e antecipação de recebíveis), consultas à conta corrente, Posição Consolidada de Pagamentos, Posição Consolidada de Cobranças e outros.

Fonte: revistaPEGN.com.br

No responses yet

Deixe uma resposta